O que é? O que faz? Como surgiu?

1641684611_O-que-e-O-que-faz-Como-surgiu.jpg


Se assim como o presidente, você não faz ideia do que o IPHAN representa para nossa história, fique tranquilo, pois hoje você entenderá.

IPHAN

O IPHAN é uma autarquia federal que se encontra vinculada, atualmente, ao Ministério do Turismo.

Ele atua na preservação da nossa história e cultura através dos tempos; expressões artísticas, documentos, objetos, festas populares e parques nacionais, como o Parque Nacional Chapada dos Veadeiros em Goiás.

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) é responsável pelo patrimônio material e imaterial do nosso país e tem a função de defender os bens culturais, proporcionando sua existência e usufruto para as gerações presentes e também futuras.

Até aqui, garanto que você já conhece mais sobre a autarquia do que o próprio presidente do Brasil, que, na primeira semana de dezembro, em um evento na Fiesp, afirmou ter demitido a diretora do instituto porque uma loja do Véio da Havan, em construção, foi interditada após ter sido encontrado nas escavações azulejos de valor histórico.

Além disso, p presidente afirmou que não fazia ideia do que é o instituto e perguntou ao ministro da pasta de turismo: “Que trem é esse?”

Que trem é esse?

IPHAN

O “trem” foi criado em 1937, no governo do Getúlio Vargas, com o nome de SPHAN, pois na época era um prestador de serviços não um instituto (por isso o “S” ao invés do “I”, no nome).

Com a industrialização do Brasil, que envolvia muitas demolições de prédios com valor histórico (para dar espaço a prédios modernos e fábricas), surgiu o IPHAN, uma alternativa para que o progresso não apagasse a história e assim pudéssemos construir uma identidade brasileira.

Entretanto, o Instituto só assumiu o modelo que tem hoje no fim da Ditadura Militar. Foi aí que passamos a dar uma atenção especial à diversidade das manifestações culturais do país; obra da Constituição Cidadã, de 1988, que estabeleceu como patrimônio cultural os “modos de criar, fazer, viver”.

Sendo assim, o foco deixou de ser apenas no tombamento de igrejas, fortes e outros edifícios e, se estendeu para um universo muito, muito mais amplo.

Para se ter ideia, há seis línguas indígenas sob a proteção do instituto que também atua na defesa da diversidade linguística.

A titulo de curiosidade sobre nossa diversidade linguística, estima-se que haja mais de 250 línguas (vivas), entre afro-brasileiras, crioulas e imigrantes, além do português.

O IPHAN é uma das mais respeitadas instituições nacionais de patrimônio cultural no mundo, que há décadas construiu uma sólida relação com a UNESCO e outras entidades afins, tais como, o Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios (ICOMOS) e o Centro Internacional de Estudos para a Conservação e Restauro de Bens Culturais (ICCROM). 

Atual situação do IPHAN

É necessário dizer que documentar, proteger, conservar… bom, envolve dinheiro e é necessário pagar pesquisadores para fazer toda a pesquisa documental e investimento para manter edificações do período colonial e promover o forró, o frevo ou o xote no exterior, por exemplo.

Mas aí surge aquele questionamento: quem é que vai colocar a mão no bolso para preservar nossa história e cultura tão rica, quando existem políticos governando com interesses econômicos voltados somente para os milionários do país?

Temos de exemplo o Ginásio do Ibirapuera (ainda em fase de tombamento), em São Paulo, que se dependesse do governador João Doria, já teria virado duas torres comerciais e um shopping center.

IPHAN
Ginásio Ibirapuera

E quando pensamos na esfera federal? Vish… só piora.

O presidente extinguiu o Ministério da Cultura, que antes abrigava o IPHAN, jogando-o nas mãos de Gilson Machado, ministro do turismo — aquele, que fica tocando sanfona nas lives do preside. Ele também é produtor rural, empresário, veterinário e toca na banda Forró da Brucelose.

Agora, coincidentemente (ou não), em 2021, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional teve seu menor orçamento dos últimos DEZ ANOS.

De acordo com a plataforma Siga Brasil, que é vinculada ao Senado, as verbas destinadas para preservar cidades históricas caíram 81% desde o primeiro ano do atual governo.

Por fim, quando questionado sobre precarização do cuidado dos nossos bens culturais e históricos, o sanfoneiro ministro disse estar fazendo a parte dele: Mandou verba para algumas cidades do pais para reformar suas praças. 😐

Agora que você já sabe a importância do IPHAN, que tal entender a importância de se preservar o patrimônio histórico-cultural de um país? Segue o link para leitura.





Source link
#faz #Como #surgiu

Comments

0 comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on skype

Deixe um comentário

MicroGMX

MicroGMX

Postando tudo que vem pela frente

Ver Todos os Posts
Categorias
Assinar por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar nosso blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Visitantes Online
  • 25.527